Dieta Mediterrânea → Emagrece Mesmo? Veja o Cardápio Completo!

Atualizado em: 2019/02/20

Se emagrecer é o grande objetivo do ano, dietas para esse fim não faltam no mercado. São tantas as opções disponíveis que se torna um grande desafio achar aquela com o melhor “custo-benefício”.

Na balança da escolha devem ser pesados o tempo da dieta, quantos quilos ela é capaz de fazer a pessoa emagrecer, se oferece todos os nutrientes necessários para estar saudável e quais os alimentos necessários para se seguir esta dieta.

Dieta Mediterrânea Emagrece Mesmo?

Dietas prolongadas podem ser ruins se elas não oferecem tudo o que o corpo precisa para funcionar de forma plena. No entanto são as mais longas que oferecem todo um plano de reeducação alimentar. Já aquelas que prometem mundos e fundos perdendo uma enorme quantidade de peso em muito pouco tempo e ainda dizendo “sem precisar de exercícios físicos”, estas devem ser colocadas em dúvidas.

No geral, elas irão fazer a pessoa passar fome levando a quadros que podem gerar tonturas, desmaios ou problemas muito mais graves.

Há dietas feitas por instituições ou profissionais da saúde. Existem aquelas que foram adotadas por celebridades e ganharam fama. Outras que serviam inicialmente para ajudar algum portador de uma doença específica. E existem aquelas que são feitas a partir do tempo (ex.: dieta paleolítica) ou devido a uma localidade, que é o caso da dieta mediterrânea.

Comprovação Científica

Muitas das dietas “milagrosas” são extremamente atacadas pelo meio científico. Não que a dieta mediterrânea, ou do Mediterrâneo, seja uma daquelas que prometem muito e pouco fazem, mas que está é respeitada até por profissionais da nutrição em todo o mundo.

Diversas pesquisas espalhadas pelo globo afirmam os variados benefícios que este tipo de dieta promove. Sendo recomendada com uma reeducação alimentar que pode causar a perda de peso e manter a pessoa no peso ideal para toda a vida.

Para exemplificar melhor essas pesquisas, é possível citar uma feita na Universidade de Barcelona. A pesquisa feita na Espanha diz que a dieta mediterrânea é capaz de diminuir em 30% as mortes por ataques cardíacos.

Cardápio da Dieta Mediterrânea

cardápio da dieta mediterrânea

Na dieta mediterrânea, a alimentação é mais natural. Evita-se comidas industrializadas, colocando em seus lugares os alimentos naturais e frescos.

Alimentos contidos na dieta mediterrânea

  • Como foi dito, os alimentos naturais e frescos são essenciais para que haja uma melhora na saúde. Frutas, legumes e verduras são de extrema importância para que a dieta funcione. Na dieta, é preferível que caso não sejam consumidos crus, os legumes devem ser preparados no vapor, para que não haja perda de nutrientes.
  • As frutas podem substituir as sobremesas e servem muito bem para os lanches entre as principais refeições (café da manhã, almoço e jantar).
  • Entre as carnes, o peixe é o mais indicado, principalmente o pescado, a tilápia, a sardinha e o salmão. Seu preparo deve ser feito na grelha ou no forno.
  • O azeite extra virgem também tem papel importante nesta alimentação, devido aos seus antioxidantes e também aos seus benefícios ao coração. Uma taça de vinho tinto por dia também é indicada, pois a ciência já confirmou que este é capaz de proteger o coração de doenças.

Não se satisfez com os alimentos da dieta mediterrânea? Existem outras alternativas de reeducação alimentar que você pode se identificar.

Deixe um comentário